Comprando roupas pela internet: Conheça os seus direitos

Consumidor pode devolver itens de vestuário quando estes são comprados em lojas online.

Postado em 15/12/2017.

Hoje em dia as compras pela internet estão cada vez mais difundidas. Afinal de contas, o e-commerce traz tantas vantagens tanto para os vendedores quanto também para as pessoas que estão querendo comprar. Do lado dos consumidores temos a vantagem de conseguir comprar sem sair do conforto do lar, além da facilidade na hora de pesquisar os preços e encontrar as melhores ofertas.

Por outro lado, temos também vantagens para as pessoas que vendem, como a redução dos custos de manter uma loja física. Mas os consumidores também precisam ter alguns cuidados em relação as vendas de itens pela internet, uma vez que a compra acaba sendo garantida por uma série de leis referentes ao direito do consumidor.

A compra de roupas ainda é considerada como um dos grandes tabus em relação as vendas pela internet. Ainda existe uma grande preocupação por parte dos consumidores na hora de experimentar as roupas na hora da compra, algo que acaba sendo impossível de ser feito quando as compras são feitas pela internet.

Comprando roupas pela internet: Conheça os seus direitos

Mesmo que existam todos as definições relacionadas aos tamanhos das roupas e também dos sapatos, eles acabam sendo diferentes de marca para marca. Com isso, sempre surge a dúvida se aquela peça de roupa ou de calçado realmente vai acabar ficando bem para aquele corpo. A boa notícia é que os consumidores que compram roupas pela internet estão protegidos basicamente pelas mesmas leis das compras de outros itens.

Confira algumas das principais leis de proteção ao consumidor que valem também para as compras de roupas pela internet:

Arrependimento

Uma das leis mais importantes e que precisam ser de conhecimento de todos que compram pela internet é o do arrependimento. As pessoas podem acabar devolvendo ou trocando a mercadoria dentro de um prazo de sete dias, sem que ele tenha qualquer tipo de defeito. Pelo simples fato da pessoa ter se arrependido da compra feita. E o prazo vale para a comunicação da troca, e não leva em consideração o tempo que o produto vai demorar para chegar na loja, por exemplo.

De olho na política de trocas

A troca das peças de roupas em virtude de gosto, cor ou tamanho não é obrigatória de acordo com a legislação brasileira, mesmo quando as compras são feitas pela internet. Mas isso não significa que o consumidor está completamente desprotegido. Caso a loja faça qualquer tipo de propaganda ou de comunicação sobre as trocas, toda a política deve ser cumprida, sob pena da empresa ser acusada de propaganda enganosa.

Troca obrigatória em caso de defeito

Caso a roupa adquirida apresente qualquer tipo de defeito no momento da chegada, ela pode ser trocada e a loja que vendeu assume a obrigação de mandar a mesma peça para o consumidor ou um vale, dependendo da escolha. O prazo para troca segue basicamente o prazo de garantia legal, que é de 90 dias.